O portão automático para condomínio é uma unanimidade em empreendimentos residenciais. Prático, dá independência aos moradores para entrada mais ágil e segura nas garagens.

Porém, é um item que precisa de um olhar atento na prevenção de problemas e quebras, pois impacta diretamente na segurança de todo condomínio.

Tipos de portão automático para condomínio

Confira algumas dicas fundamentais para evitar problemas com os diferentes tipos de portão automático para condomínio.

Deslizante

Considerado o modelo mais econômico e que traz menos problemas de manutenção. Por contar com abertura lateral é de fácil manejo no caso de o motor apresentar problema. Seus componentes são menos exigidos e contam com menor desgaste por não necessitarem suportar o peso do portão para aberturas e fechamentos.

Entretanto, o portão deslizante não está livre da necessidade de manutenções preventivas, lubrificação periódica e checagem de motor para evitar surpresas.

Pivotante

Este é o modelo menos indicado para um condomínio residencial que conta com centenas ou até milhares de aberturas diárias. Seu funcionamento é feito por meio de pivôs que sustentam um eixo central que faz o portão girar.

O nível de desgaste é muito alto, levando em conta a necessidade de reforço na estrutura do portão e a necessidade da utilização de rolamentos que facilitem a abertura.

Basculante

Este é o tipo mais utilizado em condomínios residenciais no Brasil. Sua abertura é feita para cima, utilizando cabos e contrapesos que “puxam” a estrutura para o topo do portão.

Sua ampla utilização está relacionada à necessidade de pouco espaço para instalação, porém é preciso que os rolamentos das polias e os cabos que fazem as guias estejam sempre em perfeito estado e lubrificados de forma a evitarem o desgaste prematuro e consequente quebra do sistema.

Como escolher o melhor tipo de portão automático para condomínio?

Tudo vai depender do espaço disponível para a instalação. O tipo deslizante exija que a lateral tenha espaço suficiente para o deslocamento do portão. Já o basculante é mais compacto, mas é preciso levar em conta que a potência do motor instalado deve ser compatível com o esforço necessário (peso do portão e dimensionamento dos ciclos por hora).

Como fazer a manutenção preventiva do portão automático

A manutenção preventiva é fundamental para garantir a segurança do condomínio. Confira um checklist completo do que deve ser feito e revisado periodicamente:

  • Lubrificação de trilhos e rolamentos
  • Teste de potência do motor
  • Limpeza de trilhos e guias
  • Análise de fiações e plugs
  • Análise se o tempo de abertura e fechamento é constante

Cuidados especiais

Fique sempre atento se o motor está corretamente dimensionado para o número de aberturas e peso total do portão. Este é o principal fator de problemas em portões automáticos para condomínio. Motores com potências abaixo do necessário causam desgaste maior de todo conjunto e acabam ocasionando quebras e falhas constantes.

Identifique problemas no portão se ele abrir ou fechar rapidamente e de repente, caso apresente barulhos estranhos e trepidações fora do normal.

Evite utilizar o portão automático de garagem para entrada e saída de pedestres. Caso seja necessário, deixe o portão completar o seu ciclo de abertura e fechamento antes de acioná-lo novamente, exigindo menos do motor.

Faça um contrato de manutenção com uma empresa especializada

É fundamental ter a quem recorrer em caso de falha ou quebra. Imagine que o problema pode ocorrer numa madrugada, deixando a segurança do condomínio vulnerável.

Por isso, faça um contrato de manutenção específico para o portão automático com uma empresa especializada. Mas fique atento aos pontos abaixo:

  • Veja se as peças estão inclusas no seu contrato
  • Dê preferência a empresas que deem um tempo de resposta mais curto e atendam 24 horas por dia
  • Estabeleça visitas e manutenções preventivas no mínimo mensais

Com estes cuidados e atenções o seu condomínio estará sempre em segurança, com seus portões automáticos funcionando corretamente, diminuindo o risco de problemas e aumento nos seus custos de manutenção.

Leia também: Segurança e Atitude dos Moradores